Os centros de economia solidária são espaços destinados ao desenvolvimento e comercialização de produtos fabricados por empreendedores de baixa renda... *

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), firmou convênios com 42 municípios e 19 estados para implantação e consolidação de centros de economia solidária no País. A escolha dos municípios e estados para os convênios foi feita por meio de editais para seleção de projetos, sendo um deles direcionado aos municípios e outro aos estados. Ao todo foram recebidas propostas de 97 municípios e 22 estados. Os projetos foram analisados pelo Comitê de Seleção constituído pelos dois ministérios. “Esses acordos preveem o apoio para capacitação, qualificação e estruturação de organizações da economia solidária, com o objetivo de incluir mais pessoas no mercado de trabalho”, diz o diretor de Inclusão Produtiva Urbana do MDS, Luiz Müller. Nos últimos dois anos, o governo federal investiu R$ 85 milhões na estruturação de centros de economia solidária. Este ano, será feito um repasse complementar totalizando R$ 100 milhões. O prazo para que os municípios e estados invistam os recursos termina em dezembro deste ano. A ação vai beneficiar 60 mil pessoas em todo o País, prevê Müller. Os centros são espaços destinados ao desenvolvimento e comercialização de produtos fabricados por empreendedores de baixa renda. “Foi uma reivindicação dos movimentos da economia solidária, que necessitam de endereço no município para expor os produtos e fazer seminários”, destaca o secretário nacional de Economia Solidária do MTE, Paul Singer.   Divulgação/MTEConferência de economia solidária realizada em BrasíliaAmpliar

    Conferência de economia solidária realizada em Brasília

Economia Solidária A economia solidária vem sendo apresentada como uma alternativa inovadora de geração de trabalho e renda, e uma resposta favorável às demandas de inclusão social no País. Ela compreende uma diversidade de práticas econômicas e sociais organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes de troca, empresas de autogestão e redes de cooperação – que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças, trocas, comércio justo e consumo solidário. Desde sua criação, em 2003, a Senaes elabora mecanismos de formação e educação para o fortalecimento da economia solidária no Brasil. Além da divulgação e da promoção de ações nessa direção, a secretaria realiza chamadas públicas a fim de apoiar os empreendimentos econômicos alternativos.   Fonte: Brasil Sem Miséria  Portal Brasil  

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>